Inquérito/Resultados: O Estado de Emergência nas Escolas

A CNIPE, após a análise dos resultados do primeiro inquérito sobre o encerramento das atividades letivas e dado que nos próximos dias irá decorrer uma reunião, promovida pelo Presidente da República, sobre este assunto, vai realizar um novo inquérito com o intuito de poder consolidar os resultados anteriores e colocar novas questões, abordando agora também a divulgação de dados e as decisões das equipas de saúde pública locais.
 
Por sabermos que é importante ouvir-Vos de novo, solicitamos que possa responder a novo inquérito, para qualquer que seja o resultado a obtermos, levarmos a Vossa voz, junto daqueles que são responsáveis pela Educação e Saúde em Portugal.
 
 
Após os Pais/Encarregados de Educação se terem pronunciado, através do inquérito da CNIPE, eis os nossos comentários e resultados.
 
A CNIPE tem acompanhado na medida do possível e estado de guerra que atravessamos e não deixou de ouvir os Pais, mais uma vez. Foram milhares de Pais a responderem e participarem no mesmo que comprova o desfecho já anunciado por todo lado, as ESCOLAS frequentadas pelos nossos filhos vão ter que encerrar! É uma decisão que ninguém desejava poder ter que ser tomada, mas de facto neste momento, estamos num ESTADO DE GUERRA que os nossos filhos e Educandos não podem participar. Os resultados do inquérito que neste momento ainda se encontra disponível resultam:
 
- 84% dos pais querem o encerramento das escolas a nível nacional.
- 85% pretendem as cantinas a trabalharem em takeaway.
- 62% consideram que há muita informação que é ocultada nos boletins pandémicos.
- 64,3% consideram que não há uma estratégia coerente de atuação da DGS a nível nacional.
- 23,5% consideram que há divergências de atuação de concelho para concelho.  E isto é que é grave. 87,8% não aprova a atitude da DGS/delegados de saúde.
- 86% dos pais não foram contactados nem receberam os computadores prometidos. 8,3% já receberam os equipamentos.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A CNIPE deseja que todos os Portugueses possam cumprir as normas e orientações que nos têm dado a conhecer, não saiam de casa, só excecionalmente e PROTEJAM-SE.
 
 
 

Este site usa cookies para garantir uma melhor experiência de navegação, sendo que os cookies para as operações essenciais do site encontram-se já definidos no seu browser.

Para descobrir mais sobre os cookies consulte a nossa política de privacidade.

  Eu aceito os cookies deste site.